Notícias

Compartilhe:

Santa Catarina será o destino de um investimento de US$ 60 milhões (R$ 308 milhões) da JBS, na área da biotecnologia. A notícia foi confirmada ao governador Carlos Moisés por diretores da Companhia – uma das maiores indústrias de alimentos do mundo. O JBS Biotech Innovation Center será instalado no Sapiens Parque, em Florianópolis, e representará um marco para o ecossistema de inovação catarinense. Inicialmente, o centro de pesquisas terá como foco o desenvolvimento de tecnologia própria para a produção de proteínas.

“Santa Catarina, mais uma vez, está na vanguarda dos grandes investimentos do futuro e isso nos orgulha. A tecnologia e a inovação vêm transformando o dia a dia das pessoas e têm sido importantes ferramentas de gestão, com soluções mais eficientes para a máquina pública. A chegada da JBS ao Sapiens Parque será um movimento extremamente significativo que vai atrair toda uma cadeia de negócios ligados à pesquisa, ao conhecimento e à sustentabilidade tão importantes para a vida da nossa e das futuras gerações”, frisa o governador Carlos Moisés.

O chefe do Executivo estadual também fez questão de destacar aos investidores, o trabalho da equipe de governo para garantir segurança jurídica e a plena aplicação dos benefícios do Estado à implantação do projeto. “A Secretaria de Estado da Fazenda é quem tem toda a legitimidade de conduzir os trâmites de acordo com nossa política de incentivos”, pontua Carlos Moisés. O governador também reforça a importância das parcerias já existentes com a empresa, a qualidade e a força da produção da agroindústria catarinense.

O investimento e a escolha por SC

“O ecossistema de ciência e tecnologia instalado aqui é um ambiente fértil para que esse projeto dê certo”. A convicção do diretor Executivo de Agropecuária e Sustentabilidade, José Antônio Ribas Júnior, relatada ao governador Carlos Moisés foi um dos principais atrativos que deu a Santa Catarina a preferência para a instalação do empreendimento. “Tínhamos muitas opções à mesa, inclusive tirar o projeto do Brasil, mas conseguimos confirmar Florianópolis e Santa Catarina, com a certeza de que fizemos a melhor escolha”, completa.

O investimento em Santa Catarina é estimado em US$ 60 milhões nos próximos quatro anos para a implantação do Centro de Pesquisas e o desenvolvimento de tecnologias para a produção de proteínas alternativas. Nesse primeiro momento, a Companhia concentrará esforços na construção de instalações especializadas para o desenvolvimento de tecnologia 100% nacional para a produção de carne cultivada e da planta industrial piloto, bem como na aquisição dos insumos necessários.

O novo Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) deve gerar mais de 100 empregos diretos, incluindo vagas de alta qualificação profissional, inicialmente com 25 especialistas-doutores apenas para o projeto de pesquisas em proteína cultivada. O JBS Biotech Innovation Center será instalado em um terreno de 40 mil metros quadrados, compondo um complexo que ocupará uma quadra de quatro lotes, em posição privilegiada no parque tecnológico Sapiens Parque.

Esse já é considerado o maior investimento de uma empresa brasileira no setor de proteína cultivada e reforça a estratégia de inovação da JBS para atender à crescente demanda por alimentos, resultado do crescimento da população global.

Um marco para o Sapiens Parque

Com sede em Florianópolis, o Sapiens Parque é o parque de inovação onde o Centro de Pesquisas da JBS será instalado. Antes da escolha, no entanto, o local estava competindo com ecossistemas de referência como o Vale do Silício, nos Estados Unidos.

“Isso já dá uma ideia da dimensão do investimento que estamos atraindo para o Sapiens Parque. Temos certeza que, a partir dele, muitos outros virão para consolidar Santa Catarina como um ambiente cada vez mais propício para os negócios da economia inteligente. É um marco para o Sapiens”, ressalta o presidente da instituição, Daniel Leipnitz.

O Sapiens Parque possui infraestrutura para abrigar empreendimentos, projetos e outras iniciativas inovadoras estratégicas para o desenvolvimento. Tudo isso funciona dentro de uma proposta de baixo impacto ambiental com sistema próprio de tratamento de esgoto; aproveitamento da água da chuva; iluminação de eficiência energética; e áreas de lazer com parques urbanos com lagos e ciclovias.

“O modelo com o qual trabalhamos estimula a cooperação, os talentos e o espírito inovador. A união das iniciativas já instaladas e a chegada deste grande empreendimento retornarão à sociedade em forma de desenvolvimento sustentável e socioeconômico”, acrescenta a diretora do Sapiens Parque, Daniella Abreu.

Atualmente, 50 empresas estão instaladas no Sapiens Parque, produzindo e cooperando entre si com ações voltadas, especialmente, ao desenvolvimento de setores econômicos como turismo, tecnologia, meio ambiente e serviços especializados.

 

Via SEF/SC