Notícias

vargem_bonita_-_acesso_20150130_2078747066

Compartilhe:

Com investimentos privados de R$ 478 milhões no Oeste catarinense e previsão de abertura de 252 empregos diretos e indiretos, o Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, habilitou três novos projetos ao Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec).

Em Vargem Bonita, a Irani Papel e Embalagem teve o projeto de expansão aprovado. Com com investimentos de R$ 455 milhões, a indústria vai ampliar a capacidade de produção e suficiência energética, e possibilitará o próximo ciclo de crescimento da empresa. Serão cerca de 175 novos empregos na região.

Fundada em Santa Catarina, a empresa de 80 anos está presente em quatro estados e é uma das principais indústrias de papel e papelão ondulado do Brasil.

“É mais uma grande notícia para Santa Catarina. O fato de termos empresas grandes e sólidas, assim como, também novos investimentos no estado demonstra a confiança do empreendedor em Santa Catarina. Somos um estado com uma economia em expansão, pujante e diversificada e que tem se tornado um atrativo para investimentos. O Prodec, assim como outros programas, é uma ação de Estado que vem ao encontro desse novo momento, em que a economia catarinense vem se fortalecendo apesar da pandemia”, frisa o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

Chapecó foi a cidade escolhida pela empresa de cervejaria artesanal Bellbruck. O projeto prevê a implantação com foco, principalmente, na produção em grande escala de cervejas artesanais, as quais seguirão às projeções de fabricação e às tendências mundiais. Com investimentos previstos de R$ 18 milhões, serão gerados 42 empregos diretos e indiretos.

E a cidade de Itapiranga receberá a indústria de laticínios. Os investimentos totais previstos são de R$ 4,5 milhões, que proporcionarão a geração de 35 empregos diretos e indiretos.

Prodec

O programa tem como finalidade conceder incentivo à implantação ou expansão de empreendimentos industriais que visam produzir e gerar emprego e renda em Santa Catarina. “Trata-se de incentivo à postergação, equivalente a um percentual pré-determinado sobre o valor do ICMS a ser gerado pelo novo projeto. Na prática, é um Programa que incentiva o emprego e o desenvolvimento, já que dá fôlego ao investidor que consegue investir na expansão ou implantação de um projeto privado no estado. As prerrogativas é que o projeto incentive o desenvolvimento das cidades, principalmente as com baixo IDH, gerem emprego por meio da inovação e da sustentabilidade”, explica o diretor de Empreendedorismo e Competitividade da SDE, Carlos Alberto Arns Filho.

Via Governo do Estado de SC