Notícias

Compartilhe:

O imbróglio das aposentadorias

A construção da carreira profissional demanda paciência, sacrifício, perseverança, desafios, sorte, enfim, uma série de atributos que se enfrenta e se supera no decorrer da vida. Com o passar do tempo, os benefícios propiciados se transformam em monções de louvores e de agradecimentos por ter contribuído com o sucesso da organização. Completado o tempo de contribuição, de serviço ou de idade, o cidadão requer a aposentadoria e fica aguardando o desfecho no exercício das funções. Os trâmites, pelo que se tem conhecimento e vivência, são morosos e até estressantes, sem considerar que antes do ingresso protocolar, todos os documentos, obrigatoriamente, terão que estar de acordo com as normas solicitadas pela gestão de pessoas. Logo, assim mesmo, o processo deveria finalizar num tempo razoável.

Há controvérsias
Engana-se quem pensa dessa forma. As certidões surradas, devido ao tempo, juntadas lá no início, não se sabe por que motivos, são novamente solicitadas e, pasmem, exigindo-se a certificação sobre a veracidade do que ali se constata. Por lapso, os prazos sob a incumbência de repartições gestoras, por não serem obedecidos, expiraram, e o processo retornou à estaca zero. Sem eco, prejudicados recorrem aos sindicatos e à ouvidoria (só faltava recorrerem a políticos); aliás, justamente sobre os ombros sobre os quais deveria recair a responsabilidade de quem os indicou. Lembrando que os poucos atos publicados são de servidores da educação, saúde e segurança. Por que será? Se a demora é resultante da falta de efetivo ou de quem conhece a sistemática, compete ao gestor, político ou não, sair da cadeira, ver in loco o que está acontecendo e agir.

Solução, tem
Não entrando no mérito da questão, mas a carência de mão de obra especializada ou passível de ser capacitada em curto espaço de tempo foi minimizada no governo federal. A contratação de militares da reserva remunerada resolveu o problema. Por aqui, com a arrecadação nas nuvens, até pelo fato de não se tratar de importâncias vultosas, talvez fosse a solução para desempacar os processos das aposentadorias.

Microempreendedor 

Em breve, o microempreendedor individual passará a utilizar a Nota Fiscal de serviços eletrônica, por meio de sistema informatizado, disponibilizado no Portal do Simples Nacional. O documento faz parte de um projeto realizado em parceria com os entes municipais e o Sebrae. A sua obrigatoriedade será a partir de 01 de janeiro de 2023.

Shirley
Amanhã, a escritora tubaronense Shirley Venâncio estará na Consulato Livraria, na rua Altamiro Guimarães, 1145 – Oficinas/Tubarão, das 17h30 às 19h30, para autografar sua obra “Da Ansiedade à iluminação”. “Trata-se de uma autobiografia espiritual, recém-lançada na Bienal Internacional do Livro de São Paulo e que tem como propósito levar um outro olhar sobre a vida, a morte e a espiritualidade, além da visão do poder de cura e transformação pessoal que temos sobre nós mesmos” explica Shirley. A autora iniciou sua via profissional e gerencial na loja Exclusiva – artigos de couro e se sente gratificada pelas oportunidades oferecidas pela sra. Eva Correa Maria.

Refletindo
“Que a clareza dos olhos faça enxergar a transparência das almas”. Uma ótima semana!

 

Por Pedro Hermínio Maria – Auditor Fiscal da Receita Estadual de SC