Notícias

Compartilhe:

Por que SC cresce?

Uma série de fatores, como miscigenação de raça, solo e clima, permitem SC ser um estado pujante. Possuindo apenas 1,3% do território nacional, ocupa a 6ª posição do PIB entre as unidades federadas. Se comparada aos países Bolívia, Paraguai e Uruguai, cujos territórios comportam uma dezena e meia de SC e de contingente populacional três vezes superior, novamente o PIB se sobressai. Como já mencionado, tudo se deve a uma gama de componentes e que, com justiça, não é de agora, mas de longa caminhada, ultrapassando barreiras econômicas, políticas e sociais. Pois bem! Dentro desse contexto e primando pelo desenvolvimento sustentável, recentemente foram habilitadas 11 empresas no Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec). Trata-se do primeiro passo para que as empresas realizem investimentos na ampliação e expansão de indústrias, com a consequente geração de empregos no Estado.

A contrapartida
Na outra ponta o poder público, concede o incentivo fiscal da postergação de parte do ICMS devido. O adiamento do prazo para pagar pode chegar a 200 meses e com até 75% do montante do imposto. Um imensurável benefício e que permite ao investidor crescer e prosperar. Os críticos falam em ações político/partidárias. Pode-se afirmar que vão além, considerado como política de Estado, pois ultrapassam vários mandatos. Inclusive, aos atuais inquilinos, cabe reflexão; colhem os frutos do que fora semeado e cultivado no passado. Assim será com os próximos governantes.

Região sul
Pela previsão da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), serão cerca de R$ 220 milhões em investimentos privados no Estado e mais de 900 empregos diretos. Destacam-se os investimentos de quatro empresas. Dois em Nova Veneza, com o valor aplicado de R$ 20 milhões, gerando cerca de 60 empregos diretos e outro de R$ 4 milhões, criando 44 empregos. Em Capivari de Baixo, serão investidos R$ 4,6 milhões, com previsão de gerar 20 empregos. No município de Sangão, os investimentos são de R$ 21,1 milhões e previsão de 72 novos empregos. Projetos inovadores e sustentáveis que movimentam a economia criando um círculo virtuoso. O atendimento aos pleitos da sociedade fortalecem as razões de SC crescer.

Modernizando a fiscalização
Aprimorar as formas de desenvolver as atividades por meio de novas ferramentas tem sido uma constante na Secretaria da Fazenda. Um batalhão de auditores fiscais, lotados no Sistema de Administração Tributária (SAT), junto com a expertise dos colegas que atuam na linha de frente, literalmente no campo, onde detectam os problemas, possibilitam que, por meio das trocas de experiências, construam-se soluções, transformando os trabalhos mais eficientes. Ontem, foi apresentado ao grande contingente de fiscais o novo manual do PAF –  Procedimentos Administrativos Fiscais, altamente explicativo, cujo piloto já utilizado em fiscalizações de empresas que caíram nas malhas fiscais. São novas nomenclaturas e doravante todo o processo passa a ser eletrônico.

Preço da gasolina 
Desvendado o enigma da gasolina mais cara do Brasil estar em Tubarão-SC. A pesquisa viu e não conferiu, pois ocorreu um erro na postagem do preço; ao invés do R$ 8,99 constar na tarja da gasolina podium, mais cara e usada em carros potentes, foi posta na da gasolina comum. Pela disparidade de preço, faltou certificar sobre a veracidade da informação. Solucionado o problema, agora é torcer para que as próximas pesquisas apresentem números reais e confiáveis (leia-se, também, eleitorais). Anseio dos consumidores, embora o preço continue subindo.

Refletindo
“Não basta fazer coisas boas, mas é preciso fazê-las bem”. Santo Agostinho. Uma ótima semana!

 

Por Pedro Hermínio Maria – Auditor Fiscal da Receita Estadual de SC