Notícias

Compartilhe:

Santa Catarina registrou em abril crescimento de 0,2% nas vendas do comércio, em volume, frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, apurou a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE. Frente ao mesmo mês de 2021, teve alta de 3,3%, no acumulado dos quatro primeiros meses do ano cresceu em 2,2% e em 12 meses, 0,6%. 

No varejo ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, também em volume, o estado teve recuo de -0,2% em abril frente ao mês anterior, cresceu 4,5% ante mesmo mês do ano passado, teve alta de 6,3% no acumulado do ano e de 6,4% nos últimos 12 meses.

A média brasileira no varejo, em volume, foi alta de 0,9% em abril frente ao mês anterior na série com ajuste, subiu 4,5% frente a abril de 2021, 2,3% no ano e 0,8% em 12 meses. No varejo ampliado, subiu 0,7% na série com ajuste, avançou 1,5% frete a abril do ano anterior, 1,4% neste ano e 2,2% em 12 meses.

Tanto em SC quanto no Brasil, chama a atenção a expansão em receita nominal, impactada pela inflação. Um exemplo é o crescimento de 23,4% da receita do varejo ampliado em abril frente ao mesmo mês de 2021, quando nessa mesma comparação, e volume, a alta ficou em 4,5%.

Ainda segundo a pesquisa, as maiores altas em SC, em volume, no mês de abril frente ao mesmo mês do ano anterior, foram nos grupos de produtos de equipamentos de escritório, informática e comunicação (33,2%), seguidos por livros e papelaria (13,6%), veículos e peças (11,1%), combustíveis (8,3%) e farmácias (7,4%). Também tiveram alta os supermercados e hipermercados (3,4%) e outros artigos pessoais e domésticos (3,1%).

Tiveram retração de vendas, em volume, no mercado catarinense, materiais de construção (-8,5%), móveis (-8,3%), eletrodomésticos (-3,3%) e tecidos e confecções (-1,2%).

Os dados do varejo de SC mostram ritmo menor que os da média brasileira em abril e também indicam queda no ritmo de expansão nos últimos meses. No caso do varejo ampliado, valor acumulado em 12 meses, SC teve alta de 9,0% em janeiro, 9,6% em fevereiro, 8,4% em março e 6,4% em abril.

Via NSCtotal – Coluna Estela Benetti