Notícias

joinville_103

Compartilhe:

Joinville já ocupa a quarta posição no quesito inovação

Florianópolis, Joinville e Blumenau aparecem no ranking de cidades mais empreendedoras do país, segundo estudo da Endeavor e Escola Nacional de Administração Pública, a Enap. Na lista dos cem maiores municípios, a capital do Estado aparece na segunda colocação geral, com 8,17 pontos, atrás, apenas, de São Paulo, que marcou 95 de 10 possíveis.

Entre os dez melhor colocados estão Osasco, Vitória, Brasília, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, Jundiaí, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Joinville surge na 16 posição, com nota 7,09 e Blumenau na de número 17, com 6,87.

Florianópolis se destaca em dois critérios: inovação e capital humano, liderando o ranking nacional nos dois casos. Joinville vem melhorando sua posição no ranking e, neste ano, já ocupa a quarta posição no quesito inovação. No mesmo índice, Blumenau fica na posição de número 20. Joinville ainda é a 25 mais bem classificada no item capital humano, com Blumenau na 47 posição.

Quando se avaliou o acesso ao capital, Florianópolis é o sexto município mais bem posicionado, tendo Blumenau na 28 posição e Joinville, bem distante, na colocação de número 42 dentre os cem melhores do país. Já em infraestrutura, Joinville, na 30 colocação, fica, de novo, atrás das duas outras cidades catarinenses: Florianópolis em 15 lugar e Blumenau na 24 posição.

Em dois critérios – ambiente regulatório – conjunto de leis e regras a orientar os empreendedores – e cultura empreendedora, Santa Catarina ainda deixa a desejar. Florianópolis é a 23 cidade no quesito ambiente regulatório, mas Joinville está apenas na posição 27 e Blumenau, pior, estagnou na 58 entre as cem cidades listadas no ranking.

Pior, mesmo, é a situação de SC quando o assunto é cultura empreendedora. Nossas cidades em destaque estão além da quinquagésima posição. Assim, Joinville, na de posição 55, é a mais bem classificada do Estado; Blumenau aparece na 86 posição, seguida por Florianópolis na 87 posição.

Via NSC Total – coluna Claudio Loetz