Notícias

Compartilhe:

Entre janeiro de 2019 a junho deste ano, Santa Catarina somou a geração de 359,7 mil novos postos de trabalho. Isso significa que, em média, o Estado criou uma nova vaga com carteira assinada a cada cinco minutos ao alcançar saldo mensal de 8,5 mil vagas, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

O Caged reúne a geração de postos de trabalho pelos setores privado e público. Permite, com ajuda da matemática, jogar luz de forma diferenciada sobre o indicador econômico que mais tem destacado Santa Catarina desde 2012, que é a menor taxa de desemprego do Brasil, de 4,5% em março de 2022, segundo o IBGE. A divisão das vagas por minutos foi feita pelo governo de SC. 

É preciso considerar que essa economia pujante é resultado da competência do setor privado catarinense com a colaboração do setor público – governo estadual, prefeituras e parlamentares. As decisões e leis favoráveis dão condições para as empresas seguirem investindo no Estado, além de atrair mais negócios do país e exterior. 

Vale observar que a economia de SC, apesar de ser a mais formalizada do Brasil, também conta com geração de vagas informais, isto é, sem carteira assinada. A taxa do IBGE de 4,5%, indicativa de pleno emprego, considera o mercado como um todo, incluindo vagas com e sem carteira assinada.

Via NSCTotal – coluna Estela Benetti