Destaque

Captura de tela 2021-10-01 174512

Compartilhe:

O governo de Santa Catarina encerrou o mês de setembro com arrecadação de R$ 3,25 bilhões, 29% mais frente ao mesmo mês de 2020, quando o Estado era parcialmente mais afetado pela pandemia. As informações são da Secretaria de Estado da Fazenda. O titular da pasta, secretário Paulo Eli, avalia que a atividade econômica voltou aos níveis normais, isto é, equivalentes ao período pré-pandemia. Assim, com a retomada das vendas, a arrecadação cresceu, em especial o ICMS, principal tributo do Estado.

O valor arrecadado em setembro não é comparável ao de agosto porque naquele mês SC contou com o resultado do Prefis, que parcelou dívidas antigas e alcançou receita extra da ordem de R$ 400 milhões.

O setor econômico que registrou o maior crescimento em setembro frente ao mesmo mês de 2020 foi o automotivo, que reúne também autopeças. Ele teve alta de 48,6% na arrecadação. Em segundo lugar ficou o setor têxtil, que cresceu 39% em receita tributária, e em terceiro, o de materiais de construção, que avançou 34,2%. Além disso, todos os setores econômicos acompanhados pelos Grupos Especialistas Setoriais (GES) da Fazenda de SC registraram crescimento na arrecadação.

– Além disso, a administração tributária, a cada ano, se torna mais eficiente em termos arrecadatórios, o que torna possível um crescimento real da receita tributária, acima da inflação, acima do crescimento do PIB – explica Paulo Eli.

Para manter a eficiência na arrecadação, a Secretaria da Fazenda não dispensa tecnologia. Uma das novidades implantadas por técnicos da pasta é a ‘malha fiscal’ que permite a assistência tecnológica à distância. Segundo a diretora de Administração Tributária, da SEF, Lenai Michels, uma das principais medidas adotadas por SC é o de malhas ficais, que faz investigação massiva nas empresas.

Sempre que analisa os números da arrecadação de impostos em Santa Catarina, o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, gosta de comparar com outros indicadores. Um dos principais é o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados no mês analisado e 148.946 no acumulado do ano. No acumulado de 12 meses, SC obteve o terceiro maior saldo de empregos do Brasil, 234.660 vagas, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. A expectativa é de arrecadação elevada no Estado, até o final do ano.

Via NSCTotal – Coluna Estela Benetti