Notícias

Compartilhe:

Santa Catarina fechou os primeiros cinco meses do ano com saldo de 58.978 novas empresas, o que significa uma retração de 5,94% frente ao mesmo período do ano passado, quando registrou 62.702 novas empresas. No mesmo período, houve mais abertura e fechamento de negócios frente a 2021, segundo dados da Junta Comercial do Estado (Jucesc). O avanço do uso de tecnologias por prefeituras tem facilitado a vida dos empreendedores.

Entre janeiro e maio, SC registrou a abertura de 92.699 novas empresas de todos os portes e teve 33.721 fechamentos. Do saldo de 58.978, predominou a abertura de microempreendedor individual (MEI) com 48.014 novas empresas, 81,41%. A média de MEIs de SC, é maior que a nacional, que ficou em 69,6% no período de janeiro a abril, segundo levantamento do Ministério da Economia.

Até maio, o saldo de SC foi positivo em 12.772 empresas limitadas, 93 SAs e 25 em outras modalidades. Houve o fechamento de 1.370 negócios como empresário individual e de 607 Eireli.

Nos mesmos meses do ano passado, houve abertura de 89.984 novas empresas, com fechamento de 27.282, o que resultou num saldo de 62.702 novos negócios. O ano de 2020 foi mais afetado pela pandemia, quando foram abertas até maio 63.089 novas empresas e extintas 21.951, com saldo de 41.138 novos CNPJs.

Tecnologia desburocratiza abertura

O último Mapa de Empresas, divulgado pelo Ministério da Economia, mostrou que os investimentos realizados por prefeituras na digitalização da abertura de empresas está fazendo a diferença. Dos 10 municípios do Brasil mais rápidos para abrir empresas, cinco eram de Santa Catarina. Xaxim liderou com prazo médio de apenas três horas para conseguir um CNPJ. Em terceiro lugar ficou Mafra, com 4h01min; em quarto Criciúma com 4h11min; em quinto Brusque, com 4h33min; e em oitavo está Navegantes, com 5h36min.

Entre as prefeituras que investem em tecnologias mais avançadas está a de Rio do Sul, que acaba de implantar solução que permite abrir uma nova empresa em minutos. O novo sistema possibilita abrir empresa de forma totalmente digital. Ele conta com informações diretas do plano diretor do município e está conectado com a RedeSim, que padroniza os procedimentos de abertura de negócios no Brasil.

Essa rede está conectada com a Junta Comercial, o que dá mais agilidade. E depois que a empresa está aberta, os dados são enviados para a Receita Federal e Secretaria de Estado da Fazenda.

Como nem todos os municípios investem em tecnologia, apesar de Santa Catarina ter os mais rápidos do Brasil nesse processo, a média do estado não acompanha. No último ranking do Ministério da Economia, SC foi o 23º estado mais lento para abrir empresa, com demora de 1 dia e 21 horas. O prazo médio no Brasil foi um dia e 16 horas para abrir uma empresa, segundo o ministério.

Via NSCTotal – Coluna Estela Benetti