Notícias

Compartilhe:

Foi oficializada a formação de quatro blocos parlamentares para a nova legislatura da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, que teve início no último dia 1º. Os ofícios que formalizam os blocos foram publicados no Diário da Alesc da última quinta-feira (2).

A formação dos blocos está prevista no artigo 19 do Regimento Interno da Assembleia e geralmente ocorre por afinidade política ou ideológica entre os partidos que os compõem. No entanto, há um limite mínimo (cinco) e um máximo (dez) para a quantidade de deputados em cada bloco.

Os blocos recebem o mesmo tratamento dado às bancadas partidárias. O objetivo é fortalecer a atuação dos partidos com menos deputados na Alesc e garantir uma participação maior, por meio dos blocos, nas comissões e no tempo destinado aos partidos na tribuna, durante as sessões ordinárias.

Para a atual legislatura, MDB e PSDB se uniram para formar o Bloco Parlamentar Social Democrático, composto por oito deputados (seis do MDB e dois do PSDB). União Brasil, PSD e PTB integram um segundo bloco, formado por seis parlamentares.

Com a denominação de Bloco Parlamentar Democrata, Inclusão Social e Igualdade, PT e PDT se uniram em um bloco de cinco deputados. Por fim, Podemos,Novo e Republicanos também estão reunidos em um bloco composto por cinco parlamentares.

Ao todo, 13 partidos contam com representação partidária no Parlamento estadual. O PL segue com a maior bancada da Alesc, com 11 integrantes. Por estar acima da quantidade máxima de cadeiras para a formação de um bloco, atuará como bancada partidária. PP, com três membros, e PSOL, com um, não integram, até o momento, nenhum bloco parlamentar.

 

via Alesc