Notícias

Compartilhe:

A maior atividade da economia catarinense em 2021 gerou alta recorde de cargas conteinerizadas. Os portos do Estado movimentaram 2,570 milhões de TEUs (contêineres de 20 pés), 15% mais do que no ano anterior, quando chegou a 2,234 milhões de TEUs. Os dados são dos terminais de Itajaí, Navegantes, Itapoá e Imbituba e foram levantados pela Tek Trade, empresa de comércio exterior. O Porto de São Francisco também teve movimento histórico, mas de cargas a granel. 

O complexo portuário de Itajaí e Navegantes liderou as atividades do setor, com 1,643 milhão de TEUs, 16% mais que em 2020. Os dois terminais receberam 1.066 navios que levaram 18,945 milhões de toneladas, 21% mais frente às 15,656 milhões de toneladas do ano anterior.

Com movimentação de 876 mil TEUs, o terminal de Itapoá, no Norte do Estado, registrou crescimento de 13,1% frente a 2020. Os destaques foram para as importações que tiveram expansão de 23,2% e o movimento de cargas de transbordo, com alta de 17,5%. A cabotagem cresceu 5% e as exportações, 6,9%. O Porto de Imbituba teve crescimento de 17,1% no total de contêineres, com movimentação de 54.816 TEUs.

Especializado em granéis, o Porto de São Francisco também teve movimento recorde em 2021, segundo o levantamento feito pela Tek Trade. As cargas somaram 13,6 milhões de toneladas, 14% mais que no período anterior.

– O balanço positivo é reflexo das melhores condições tributárias oferecidas por Santa Catarina, além da capacidade de armazenamento e eficiência logística do Estado. Além disso, em 2021, houve um reabastecimento dos insumos após a retomada da indústria, que teve uma grande desaceleração durante a fase inicial da pandemia causada pela Covid-19 – analisa Sandro Marin diretor da Tek Trade e especialista em comércio exterior.

Essa expansão de movimentação portuária é relativa a volume e inclui também cargas de origem ou destino de outros estados. No caso do Porto de Itapoá, cerca de 50% das cargas não são de empresas de SC.

Considerando valores monetários (dólar), o crescimento da balança comercial catarinense foi maior no ano passado, com alta de quase 27% nas exportações e de 55% nas importações. Essa apuração é feita pelo Observatório Fiesc, da Federação das Indústrias do Estado, e inclui somente os negócios com empresas catarinenses.

Os dados nacionais sobre contêineres, apurados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), mostram que o setor de contêineres, no país, teve crescimento de 11% em 2021 em relação a 2020, considerando toneladas.

O setor portuário brasileiro movimentou 1,210 bilhão de toneladas ano passado, 4,8% mais do que no ano anterior. A Região Sul alcançou 187,7 milhões de toneladas, 14% mais que no ano anterior.

A agência prevê crescimento também para os próximos anos. Em 2022, a estimativa é de que o Brasil vai movimentar 2,4% mais frente a 2021.

Via NSCTotal – Coluna Estela Benetti