Notícias

Compartilhe:

A Superintendência do Porto de Itajaí defendeu o edital de contrato-tampão para a operação portuária, que foi lançado na última semana e segue até a próxima sexta-feira (12). O anúncio é alvo de críticas das empresas que movimentam cargas no terminal.

Em nota divulgada na segunda-feira (8), a Superintendência voltou a justificar a contratação diante da recusa da APM Terminals, atual arrendatária, em prorrogar o contrato nos mesmos termos vigentes, que correspondem a pagamentos mensais de R$ 4 milhões.

“A própria APM Terminals confirmou isso em nota nesta sexta-feira, deixando claro que só gostaria de manter o trabalho em diferentes condições econômicas e financeiras do contrato atual, fato que poderia até acarretar em renuncia de receita por parte da administração pública, caso o município de Itajaí aceitasse a renovação com a atual arrendatária nessas condições, sem dar possibilidade de se conhecer a melhor proposta junto ao mercado”, afirma a Superintendência do porto.

O impasse ocorre devido ao atraso do governo federal em dar início ao processo de concessão do Porto de Itajaí. O contrato da atual arrendatária, APM Terminals, termina no dia 31 de dezembro – mas não há previsão de quando a nova concessionária assumirá a operação de cargas no terminal.

Via NSCTotal – Coluna Dagmara Spautz