Notícias

Compartilhe:

Em mais uma etapa do Plano 1000, nesta semana, o Governo do Estado firmou compromisso de repassar R$ 245,3 milhões para 143 projetos em 90 municípios de Santa Catarina. As obras incluem pavimentações, construções de pontes, recuperações, ampliações, reformas, investimentos na agricultura, entre outros.

“Com a gestão que fizemos nos últimos três anos, revisando contratos, enxugando a máquina pública e fortalecendo a economia do Estado, estamos conseguindo disponibilizar recursos para aplicar em obras estruturantes nos 295 municípios. É assim que fazemos gestão, com planejamento estratégico e controle das finanças públicas, investindo com eficiência para melhoria da infraestrutura e do desenvolvimento social e econômico de Santa Catarina”, afirma o governador Carlos Moisés.

De acordo com a Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC), os repasses serão efetuados em até quatro parcelas, sendo liberados mediante a apresentação do resultado da licitação. Desta etapa, o primeiro pagamento previsto pela é de R$ 89,7 milhões.

O secretário da SEF/SC, Paulo Ei, ressalta que o investimento em infraestrutura é uma condição para que a chave mestra do resultado primário funcione. “Os investimentos do poder público reverberam e são multiplicados com novos investimentos por parte da iniciativa privada. É fundamental apoiar projetos de infraestrutura, que vão gerar novos negócios, trazer desenvolvimento e criar condições mais competitivas na nossa economia. E essas ações precisam ser em todas as regiões catarinenses, com planejamento a médio e longo prazo. É o que estamos fazendo por meio do Plano 1000”, define Eli.

Cidades que receberão recursos nesta etapa

Os projetos aprovados nesta semana beneficiarão os municípios de Abdon Batista, Anitápolis, Antônio Carlos, Araranguá, Balneário Barra do Sul, Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Blumenau, Bom Jesus do Oeste, Bom Retiro, Caibi, Campo Belo do Sul, Capão Alto, Capinzal, Cerro Negro, Chapadão do Lageado, Coronel Freitas, Correia Pinto, Cunha Porã, Descanso, Dona Emma, Erval Velho, Florianópolis, Fraiburgo, Frei Rogério, Garopaba, Gaspar, Grão Pará, Gravatal, Herval do Oeste, Içara, Imbituba, Iomerê, Iporã do Oeste, Ipuaçu, Irineópolis, Itá, Itaiópolis, Itapiranga, Jaborá, Joinville, José Boiteux, Leoberto Leal, Luzerna, Mafra, Maravilha, Matos Costa, Mondaí, Morro da Fumaça, Morro Grande, Nova Erechim, Nova Veneza, Ouro, Palhoça, Paulo Lopes, Pedras Grandes, Peritiba, Petrolândia, Planalto Alegre, Pomerode, Ponte Serrada, Porto União, Princesa, Rancho Queimado, Rio do Oeste, Rio Fortuna, Rio Negrinho, Rodeio, Santa Terezinha do Progresso, Santo Amaro da Imperatriz, São Bento do Sul, São Carlos, São João Batista, São Joaquim, São Lourenço do Oeste, Schroeder, Seara, Taió, Timbó Grande, Três Barras, Treze de Maio, Treze Tílias, Tunápolis, Turvo, União do Oeste, Urupema, Urussanga, Vitor Meireles e Zortéa.

Plano 1000

O maior projeto municipalista da história de Santa Catarina, o Plano 1000, está destinando R$ 7,3 bilhões para transformar projetos em obras estruturantes que promovam o desenvolvimento e mais qualidade de vida.

Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade tem direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes, fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Via SEF/SC