Notícias

Compartilhe:

Iniciada no final de fevereiro deste ano, a invasão da Ucrânia pela Rússia causou aumentos nos custos de insumos acima do esperado para 70,7% das indústrias e empresas de construção de Santa Catarina. Para conseguir preços menores, a maioria está buscando novos fornecedores. É isso que mostra sondagem realizada pelo Observatório Fiesc e pela Confederação Nacional da Indústria.

Entre os entrevistados, 52,1% reportaram aumentos acima do esperado nos insumos importados e 38,4 afirmaram ter enfrentado impactos negativos.

A alta de matérias-primas e insumos acima do esperado afetou 65,8% das empesas, o aumento do custo dos combustíveis foi citado por 50% e as dificuldades de logística, incluindo alta de frete, atingiu 39,5% das empresas ouvidas.

Para enfrentar os altos preços, 38,6% informaram que estão buscando novos fornecedores no Brasil e 30%, tentam fornecedores no exterior.

Quanto à mudança do atual cenário para melhor, 24% consideram o que dizem os analistas internacionais, isto é, que só vai melhorar no ano que vem. Mas para 21,4%, pode começar a melhorar no terceiro trimestre deste ano.

Mas para o Observatório, as dificuldades que vêm do exterior não se limitam à guerra. A desaceleração da economia chinesa em função da Covid-19 e a alta de juros nos países ricos também estão afetando a indústria brasileira.

O cenário preocupante em todo o mercado internacional foi destacado na queda do Ibovespa nesta segunda-feira em 2,73%. A preocupação é com eventual alta dos juros americanos acima do esperado. É que quando boa parte dos países eleva juros, depois de um tempo a economia mundial entra em recessão.

Via NSCtotal – Coluna Estela Benetti