Notícias

Compartilhe:

Além de uma manhã marcada por deliberações e assuntos de interesse do registro mercantil, a sessão plenária da Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc), realizada nesta quarta-feira, 20, contou com a apresentação dos últimos números da autarquia. A presidente Renata Silva destacou o crescimento de 78% no saldo de novos negócios no estado em março de 2022, no comparativo com o mesmo mês de 2019, período pré-pandemia.

“Em março deste ano, foram abertas 19.692 novas empresas, enquanto 6.816 foram extintas, totalizando um saldo positivo de 12.876 empreendimentos. Já no mesmo mês em 2019, pré-pandemia, Santa Catarina registrou 11.911 novos negócios, baixou 4.683, o que resultou no saldo de 7.228. Se comparado março deste ano com do ano passado (saldo 13.270), Santa Catarina apresenta uma queda 3%”, destaca a presidente da Jucesc, Renata Silva.

No acumulado até março de 2022, o estado já registrou um saldo de 36.005 empresas. Um crescimento de 69,29%, se comparado com o mesmo período de 2019 (saldo 21.267).

“O crescimento de aberturas de empresas é bem significativo pois reflete a segurança e a confiança do empreendedor em Santa Catarina, ainda mais, reforçada, por um período desafiador e de incertezas que foi o auge da pandemia. Somos um Estado que apoia o investidor e simplifica os processos para novos negócios que fortalecem a economia, geram empregos e renda. Os resultados estão nos bons índices econômicos”, reforça o secretário interino de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Jairo Sartoretto.

Entre as novas empresas, o comércio foi a atividade líder no Estado no acumulado até março de 2022, com saldo positivo de 6.089 negócios. Já quando se trata da natureza jurídica, o microempreendedor individual (MEI) segue se destacando nos períodos, resultando em um saldo de 29.538 empreendimentos.

A capital catarinense, Florianópolis, obteve o maior saldo positivo de novas empresas no estado nos três primeiros meses do ano, com 3.606. Juntamente com Joinville (3.188); Blumenau (2.114); Itajaí (1.944); São José (1.498); Chapecó (1.353); Palhoça (1.351); Balneário Camboriú (1.071); Jaraguá do Sul (1.069); e Criciúma (1.015), elas foram responsáveis por um pouco mais da metade das empresas abertas em Santa Catarina até março (18.209).

Com uma população estimada em mais de 7 milhões de habitantes, Santa Catarina tem hoje um total de 1.140.435 empresas ativas.

“O estado avançou muito também quando falamos em tempo de abertura de empresas, graças aos processos de simplificação do registro mercantil que vêm sendo desenvolvidos pela gestão Moisés. Em 2019, Santa Catarina contava com um tempo total de viabilidade e registro de 6 dias e 18 horas. Atualmente, baixamos para 2 dias e 5 horas, conforme divulgado pelo Mapa de Empresas do Governo Federal. Nossa meta é continuar sempre prestando o melhor serviço ao cidadão e trabalhando incansavelmente no processo de desburocratização”, finaliza Renata.