Notícias

Compartilhe:

De acordo com um levantamento, a escassez de insumos afetou pelo menos 22 de 25 setores entre abril e junho de 2022

A falta de matéria-prima está afetando a economia catarinense e, por isso, empresas do estado estão buscando alternativas para suprir as suas necessidades. De acordo com um levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a escassez de insumos afetou pelo menos 22 de 25 setores entre abril e junho de 2022.

O chefe da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) afirma que a falta de matéria-prima que afetou a cadeia logística e produtiva no Brasil foi reflexo da pandemia da Covid-19.

No segundo trimestre de 2022, os setores mais afetados foram os de impressão e reprodução, Os setores de limpeza, perfumaria e higiene pessoal também tiveram dificuldades em receber insumos. A indústria de veículos automotores foi a terceira mais atingida.

O economista explica também que a escassez ou os preços elevados não afetaram apenas os fabricantes, mas também atingiram o consumidor: “O que acontece é que, como lei de mercado, os produtores vão se sentir mais a vontade para repassar o preço”, explica.

Porém, a perspectiva é boa, segundo o economista. Ele garante que o cenário industrial já apresenta sinais de recuperação.

Via Scc10