Notícias

Compartilhe:

Piora no indicador industrial foi influenciada por uma percepção de queda na demanda por produtos em todas as categorias de uso

“Em setembro, a confiança da indústria recuou influenciada por uma percepção dos empresários de queda na demanda por produtos industriais de todas as categorias de uso, exceto nos produtos de consumo de bens não duráveis”, comentou Stéfano Pacini, economista do FGV/Ibre.

Segundo ele, esse resultado afeta negativamente a avaliação sobre a situação atual dos negócios, apesar de uma tirar pressão nos custos com a redução dos preços do petróleo e da energia.

Entre os quesitos que integram o ISA, a percepção dos empresários em relação à situação atual dos negócios piorou e foi o que mais influenciou negativamente o resultado no mês ao cair 4,1 pontos para 97,6 pontos, menor nível desde março (91,9 pontos).