Notícias

Compartilhe:

Com crescimento de 4,6% no ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil anulou praticamente as perdas do ano de 2020, primeiro ano da pandemia, quanto teve uma retração de 3,9%. Mas com o baixo desempenho no quarto trimestre do ano, alta de apenas 0,5%, além da inflação e do conflito Rússia e Ucrânia, o cenário para este ano é pessimista. As projeções vão de alta de 0,5% a resultado negativo. Mas, para Santa Catarina, as expectativas seguem positivas.

Essa taxa de investimento mais elevada que a média dos últimos anos traz uma esperança de que as dificuldades para a economia brasileira podem não ser tão profundas este ano, apesar da inflação e dos juros altos. Isso porque novos investimentos geram emprego e renda.

O PIB anual de Santa Catarina sai no quarto trimestre do ano, com atraso de um ano. A estimativa feita pelo economista da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Paulo Zoldan, considerando o período de 12 meses até setembro do ano passado, apontou uma alta de 9,8% do PIB catarinense.

A nova estimativa será divulgada em breve e a expectativa é de que virá com número quase o dobro do nacional. O que puxou para cima a economia catarinense em 2021 foi a diversificação, com avanço maior dos serviços, da indústria, exportações e investimentos bilionários.

O cenário para este ano também é de maiores dificuldades no Estado, com forte impacto da inflação na renda das pessoas. Mas com elevados investimentos, a economia de SC seguira crescendo, com mais empregos.

Via NSCTotal – Coluna Estela Benetti