Notícias

Compartilhe:

A operação “Ponto Final”, deflagrada na manhã desta terça-feira, 13, pelo Grupo de Atuação Especial no Combate à Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (Gaesf) do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL), cumpriu mandados judiciais de busca e apreensão em estabelecimentos comerciais, incluindo depósitos da família envolvida na morte do auditor fiscal João de Assis. O objetivo da ação foi combater a sonegação fiscal e outras irregularidades.

Os estabelecimentos dos irmãos Ronaldo Gomes de Araújo, João Marcos Gomes de Araújo e Ricardo Gomes de Araújo, e da mãe deles, Maria Selma Gomes Meira, todos presos pelo homicídio de João de Assis, foram alvos da operação do Gaesf. De acordo com as primeiras informações, uma grande quantidade de bebidas alcoólicas sem comprovantes de pagamento, cigarros que teriam sido contrabandeados, e dinheiro em espécie, com até cédulas estrangeiras, foram recolhidas nos pontos comerciais da família, no Tabuleiro do Martins.

Fonte: Portal TNH1