Notícias

Compartilhe:

Ranking coloca Brasil à frente apenas do México em relação à remuneração dos trabalhadores

O salário mínimo real do Brasil é o segundo menor de uma lista de 31 países feita pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), à frente apenas do México. O ranking, que tradicionalmente tem 32 países, não considerou o Japão nesta edição.

A pesquisa reúne dados de 2021 sobre a remuneração dos trabalhadores no mundo. A lista reúne nações que integram a OCDE, mais o Brasil e a Rússia.

Atualmente, o salário mínimo no Brasil é de R$ 1.212. No ano passado, período considerado para a pesquisa, era de R$ 1.100.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem um plano que prevê deixar de reajustar o salário mínimo e a aposentadoria pela inflação do ano anterior, caso o presidente Jair Bolsonaro (PL) consiga a reeleição. Pela proposta, o piso “considera a expectativa de inflação e é corrigido, no mínimo, pela meta de inflação”. O gasto com benefícios previdenciários “também deixa de ser vinculado à inflação passada”.

O levantamento utilizou o dólar como moeda-base, e os salários foram ajustados pela paridade do poder de compra (PPP na sigla em inglês). Ainda segundo a OCDE, na elaboração do cálculo também é considerada a inflação de casa país.

Segundo o ranking, o Brasil possui um salário mínimo médio de US$ 5,21 por hora. O México, pior colocado da lista, tem o salário mínimo médio de US$ 3,32 por hora.

Luxemburgo lidera o ranking, com um salário mínimo médio de US$ 27,7 por hora, seguido por Holanda, com US$ 26,2 por hora, e Austrália, com US$ 25,2.

Na América Latina, o Brasil fica atrás de países como Chile (US$ 8,3/h) e Colômbia (US$ 8,1/h).

Menor média desde 2016

Segundo a pesquisa da OCDE, o Brasil ocupa a segunda pior colocação no ranking desde 2018, quando foi ultrapassado pela Rússia.

Apesar de não apresentar variação na posição nos últimos anos, o estudo indica uma redução na média do salário mínimo real no Brasil em 2021, se comparado com o ano anterior. De acordo com o levantamento, em 2020, o país tinha um salário mínimo médio de US$ 5,36 por hora.

O indicador do ano passado só não fica abaixo do registrado em 2016, quando o estudo apontou um salário mínimo médio de US$ 5,18 por hora.

Veja a posição, o pais e o valor em dólar (média)

31º – México – 3,3

30º – Brasil – 5,2

29º – Rússia – 2,6

28º – Colômbia – 8,1

27º – Chile – 8,3

26º – Letônia – 10,4

25º – Estônia – 11,2

24º – Hungria – 11,4

23º – Eslováquia – 11,5

22º – Costa Rica – 11,5

21º – República Checa – 12,3

20º – Turquia – 14

19º – Portugal – 14,4

18º – Grécia – 14,4

17º – Lituânia – 14,8

16º – Estados Unidos – 15

15º – Israel – 15,1

14º – Polônia – 17

13º – Espanha – 18,9

12º – Eslovênia – 19,2

11º – Irlanda – 20

10º – Canadá – 21,9

9º – Coreia – 21,9

8º – França – 22,9

7º – Reino Unido – 23,5

6º – Bélgica – 23,9

5º – Alemanha – 24,5

4º – Nova Zelândia – 24,7

3º – Austrália – 25,2

2º – Holanda – 26,2

1º – Luxemburgo – 27,7

Via Diário Catarinense